quarta-feira, 21 de março de 2012

Quero ar...


Quero ar...


Agora moro na água

Sem dor, sem cor, sem magoa

Sem guelra Nado sem ser peixe

Então aqui não me deixe

quero ar.

Quero o seu peito

Quero o meu leito

Feito de pele

E que esse pacto se sele

Quero ar

Quero o seu braço estendido

Quero o seu ombro amigo

Quero ser entendido

Quero estar contigo

Quero ar

Quero amar

Quero vingar

Quero andar

Quero respirar

Quero ar...


(Rafael Burgath. 18/03/2012)

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

O Necessário...

"Um dia um ser humano teve o privilégio de se encontrar (de passagem) com o tempo, e disse: Posso te fazer uma pergunta??? E o tempo sem perda de tempo disse: seja rápido, pois o tempo passa,. e continuou andando... Então o ser humano perguntou rapidamente. Qual o tempo de vida de uma pessoa na terra???? E o tempo respondeu: O tempo que for necessário. Não contente com a resposta e sem perder tempo o ser humano disse: Mas qual o meu tempo de vida??? E o Tempo disse: O tempo que for necessário. E o ser humano que já estava a um tempo sem paciência disse: Tempo, me dê mais tempo...o tempo todo as pessoas precisam de mim, os meus Familiares, filhos, parentes, amigos, alunos, vizinhos... e meu relógio parece que parou no tempo, e o tempo disse: ele só parou o necessário, a vida continua, e você acha que precisa de mais tempo? e o ser humano responde em tempo: Sim, sim. E o tempo disse: Tudo bem, mas só o necessário..."

Rafael Burgath

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Duvida























"A Vida.

Contagem regressiva para a morte.

A Sorte.

Passiva ainda duvida."


Rafael Burgath

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

DESPIDO

DESPIDO

Caiu o pano
E foi pra casa despido
Sem papel
Pra escrever o ocorrido
A quarta parede
É só ruinas sem sentido
E sem ter tido razão
A rotunda não escondeu o branco
Do texto não dito
E Benedito
Que queria se chamar Téspis
Passou no teste
E foi ser ator
No palco da vida
No foco da dúvida
No proscênio da dor


Rafael Burgath 18/08/11

quinta-feira, 16 de junho de 2011

É assim que eu tô...

É ASSIM QUE EU Tô.( E, E7, Am, Am7, G, F, G )

MEU PAI ME DIZIA, FILHO SEJA HONESTO.
MINHA MÃE SEMPRE FALAVA FILHO SEJA CORRETO
MINHA VÓ ACHAVA QUE MEU NOME DEVERIA SER ERNESTO
E MEU IRMÃO AFIRMAVA QUE O CHE ERA UM GAÚCHO FUNESTO
MAS DE RESTO EM RESTO FUI SER ARTISTA SEM TETO
SEM PALCO SEM TEATRO, MAS COM O PAPO RETO.
HOJE SOU FILHO, NÃO SOU PAI E JÁ FUI NETO.
E NOTO QUE SER ARTISTA É SER UM ETERNO FETO.
TEM QUE SE EVOLUIR, CRESCER, E TUDO TEM QUE DAR CERTO
SORTE É COM ELA QUE ME INQUIETO
E O AZAR É ALGO QUE INVERTO
E TENTO SER O QUE EU PRÓPRIO, ME INVENTO.

HAJA, FORÇA NESSE INTENTO
E SENTO, ESPERANDO QUE A FAVOR SOPRE O VENTO.
NÃO PRECISA SER RÁPIDO, PODE SER LENTO.
DESDE QUE TUDO SEJA A CONTENTO.

RAFAEL BURGATH 16/06/2011

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

HELL

video

ILUMINAÇÃO DO ESPETÁCULO: BETO BRUEL

OPERADOR DE LUZ E ASSISTENTE DE ILUMINAÇÃO: RAFAEL BURGATH

ILUMINAÇÃO DO VÍDEO: RAFAEL BURGATH

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

o óbvio





AS VEZES É BOM SE PERDER NO ÓBVIO

NO CAMINHO DE VOLTA PRA CASA.


RAFAEL BURGATH

terça-feira, 12 de outubro de 2010

BLOOD


A VIOLÊNCIA É ALGO QUE NÃO ME FASCINA NEM ME ANIMA

O SENSACIONALISMO AFETA, O TEATRO, A TV, E O CINEMA

E QUE ESSE DILEMA NÃO VIRE PANTOMIMA.






RAFAEL BURGATH

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

o risco


























O teatro é uma arte de risco
E dele me apodero, venero
E me arrisco

Rafael Burgath

terça-feira, 13 de julho de 2010

L?FE


A ÚNICA CERTEZA
É A INCERTEZA
UM PONTO DE INTERROGAÇÃO
NO FINAL DE TODA FRASE
RAFAEL BURGATH